Ação Social

Servidores de Aparecida de Goiânia participam de oficina do programa Família Acolhedora

Publicado

em

Treinamento vai preparar profissionais das áreas de Assistência Social, Educação e Saúde para amparar crianças em situação de violência doméstica

O Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Seds) e em parceria com a Secretaria de Assistência Social de Aparecida de Goiânia, ministra nesta quinta-feira (22/02) oficina sobre o programa Família Acolhedora, iniciativa do Goiás Social que chega ao município na condição de projeto piloto. O evento vai das 8 às 17 horas, no Espaço Multiuso da Cidade Administrativa Maguito Vilela.

O treinamento é voltado para profissionais de Assistência Social, conselheiros tutelares, integrantes de conselhos de Assistência Social e de Direitos da Criança e do Adolescente, além de representantes das secretarias de Educação e Saúde que executam política de atendimento para crianças e adolescentes. A iniciativa pretende oferecer espaço de reflexão, desenvolvimento de conhecimentos e sensibilização dos gestores e trabalhadores do Sistema Único de Assistência Social (Suas) acerca do Serviço de Acolhimento em Família Acolhedora (SFA) e do programa no âmbito estadual.

Coordenadora do Goiás Social, primeira-dama Gracinha Caiado assinou parceria com a Prefeitura de Aparecida para implantação do programa Família Acolhedora no município: etapa agora é de treinamento de profissionais locais

Coordenadora do Goiás Social, primeira-dama Gracinha Caiado assinou parceria com a Prefeitura de Aparecida para implantação do programa Família Acolhedora no município: etapa agora é de treinamento de profissionais locais

“A gente sabe o desafio que é o cuidado com crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social e ter um programa voltado para a proteção delas nos alegra muito, começando por capacitar os nossos profissionais para atender aos seus requisitos”, ressalta a secretária de Assistência Social de Aparecida, Sulnara Santana. Já o titular da Seds, Wellington Matos, destaca que o Família Acolhedora reforça as políticas desenvolvidas pelo Governo de Goiás para proteger a criança. “No caso específico deste programa, há uma proteção direcionada a sua integridade física, psicológica e social”, afirma.

Família Acolhedora
A iniciativa do Goiás Social é um serviço pensado para a proteção de crianças e adolescentes que, em razão de casos de violência doméstica, são afastados da estrutura familiar biológica por medida protetiva. Por meio do programa, eles são recebidos por famílias acolhedoras selecionadas após análise de certidões negativas e laudos. A medida protetiva de acolhimento, institucional ou familiar, é sempre excepcional e provisória, conforme o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Fotos: Carol Costa e Wesley Costa / Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social – Governo de Goiás

 

 

Comentários do Facebook

Ação Social

Governo de Goiás entrega cartões do Aluguel Social a famílias de Caldas Novas

Publicados

em

Vice-governador Daniel Vilela, representando Ronaldo Caiado, repassa 296 benefícios do programa do Goiás Social, operacionalizado pela Agehab

O vice-governador Daniel Vilela, representando o governador Ronaldo Caiado, entregou, nesta segunda-feira (15/04), 296 cartões do programa Pra Ter Onde Morar – Aluguel Social a famílias de Caldas Novas, na região Sudeste do estado. Ao longo de 18 meses, elas receberão o valor mensal de R$ 350 para usarem nas despesas com moradia.

O recurso do programa, que integra o Goiás Social, já está depositado na conta bancária apontada em cada um dos cartões. Os investimentos são da ordem de R$ 3,3 milhões, considerando-se os gastos com outros 240 cartões ativos no município.

Vice-governador de Goiás, Daniel Vilela, cumprimenta Maria do Rosário de Fátima Gomes Freire, contemplada pelo programa Aluguel Social

Vice-governador de Goiás, Daniel Vilela, cumprimenta Maria do Rosário de Fátima Gomes Freire, contemplada pelo programa Aluguel Social

“Recebam o nosso amparo e o nosso apoio neste momento de dificuldade. E saibam da nossa expectativa de que, muito em breve, todos tenham as condições necessárias para serem independentes, com ampla autonomia financeira”, destacou Daniela Vilela durante a solenidade de entrega.

Daniel ressaltou ainda os esforços do Governo de Goiás no incentivo à geração de empregos na iniciativa privada e estímulo ao empreendedorismo. “Tudo isso pensando em um comércio mais forte, na oferta de mais serviços e, claro, na criação de boas e melhores oportunidades de trabalho. Nós trabalhamos para que nenhum goiano fique para trás, queremos garantir dignidade e cidadania à nossa gente”.

A primeira-dama e secretária de Ação Social de Caldas Novas, Márcia Veríssimo, reconheceu o empenho do governador e da primeira-dama e coordenadora do Goiás Social, Gracinha Caiado, em viabilizar programas que alcançam os moradores do município. “Estamos à disposição para a construção de mais parcerias”.

Mãe solo de três crianças com idades de 2, 6 e 9 anos, Maria do Rosário de Fátima Gomes Freire, 30, recebeu o cartão do Aluguel Social das mãos do vice-governador e disse que o recurso “chegava em boa hora”. “É uma diferença grande para o meu orçamento”, explicou. A dona de casa Liliane da Conceição de Sousa, 26, que estava com o filho Luan no colo, de 1 ano e 7 meses, fez avaliação semelhante: “Agora, com o que sobrar da minha renda, vou comprar mais alimentos”.

Balanço
O Aluguel Social, programa conduzido pela Agência Goiana de Habitação (Agehab) e pela Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinfra), já chegou a 85 municípios goianos, alcançando 40 mil famílias. Desde a criação, em 2021, 532 cartões já foram entregues em Caldas Novas. De lá para cá, 240 cartões ainda continuam ativos, que somados aos 296 repassados nesta segunda-feira, totalizam 536 cartões em plena vigência.

Entre os critérios para receber o benefício estão o cadastro atualizado no CadÚnico federal, morar há pelo menos três anos no município e morar de aluguel. É preciso também atender a pelo menos um dos requisitos específicos listados no edital, entre eles superendividamento, moradia improvisada, idoso, deficiente e família só com pai ou só com mãe (monoparental). Também é requisito específico ser bolsista do Probem ou estudante da Universidade Estadual de Goiás (UEG), por exemplo. Somente um deles já dá direito ao benefício.

Fotos: Jota Eurípedes / Vice-Governadoria – Governo de Goiás

Comentários do Facebook
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA