Cidades

O vice-prefeito Lucas do Galdino (MDB), recebe apoios importantes para sua Pré-Candidatura em Bonfinópolis

Publicado

em

Na trajetória ascendente rumo às eleições de 2024, o vice-prefeito de Bonfinópolis, Lucas do Galdino, do MDB, tem visto seu projeto político ganhar robustez com significativos apoios ao longo desta semana. O respaldo expressivo vem não apenas de lideranças locais, mas também de figuras emblemáticas da política municipal.

Destacando-se entre os apoiadores, está o respaldo do atual prefeito, professor Kelton, que não apenas endossa a pré-candidatura de Lucas, mas também ressalta a importância do alinhamento para o progresso contínuo do município.

Um ponto de inflexão significativo ocorreu com a adesão da Dra. Rosenilda, ex-candidata à prefeitura nas eleições de 2020. Ela, que é esposa do saudoso ex-prefeito Antônio Musquito, que governou o município por dois mandatos, traz consigo uma bagagem de experiência e uma rede de apoiadores consolidada ao longo dos anos. A união de forças com a candidatura de Lucas do Galdino sinaliza um movimento estratégico em busca de uma gestão que dialogue com a história e as necessidades contemporâneas de Bonfinópolis.

Além disso, a aliança ganha ainda mais peso com o apoio do ex-prefeito por duas vezes, Zé Paulino. Sua experiência administrativa, somada ao respaldo popular, acrescenta uma camada adicional de credibilidade à pré-candidatura de Lucas do Galdino.

Ao comentar sobre os recentes apoios, o vice-prefeito enfatizou que o diálogo permanece aberto, visando ampliar ainda mais o apoio ao seu projeto político. A estratégia de construir uma coalizão abrangente parece estar se consolidando, prometendo uma campanha eleitoral dinâmica e um governo baseado na representatividade e no compromisso com o desenvolvimento de Bonfinópolis.

Neste cenário político em evolução, Lucas do Galdino demonstra que sua pré-candidatura não apenas agrega forças, mas também representa um chamado para a unidade e colaboração em prol do progresso do município. O cenário eleitoral de 2024 em Bonfinópolis promete ser palco de debates e propostas que refletem o anseio por uma gestão comprometida com a comunidade e alinhada com os desafios contemporâneos.

Comentários do Facebook

Ação Social

Governo de Goiás abre mais de 6 mil vagas do Aluguel Social em 18 municípios

Publicados

em

Programa estadual prevê repasse de R$ 350, por 18 meses, para famílias que preencham pré-requisitos

O Governo de Goiás, por meio da Agência Goiana de Habitação (Agehab), está com inscrições abertas ao programa Pra Ter Onde Morar – Aluguel Social, em 18 municípios. Podem se inscrever moradores de Cristalina, Padre Bernardo, Cidade de Goiás, Goiatuba, Itaberaí, Porangatu, Posse, Anicuns, Bela Vista, Bonfinópolis, Goianira, Iporá, Jussara, São Luís de Montes Belos, Pires do Rio, Quirinópolis, Rio Verde e Santa Helena.

O edital com o regulamento e o link para as inscrições estão disponíveis no site da Agehab a partir desta terça feira (20/02). O candidato ao benefício terá sua demanda analisada por ordem cronológica de entrada no sistema, sendo atendido quem comprovar, por meio de documentação, que preenche os requisitos legais.

De acordo com o presidente da Agehab, Alexandre Baldy, esta nova rodada de inscrições contemplará 6.235 famílias com um benefício de R$ 350 mensais, por 18 meses. “O regulamento está previsto na Lei Estadual nº 21.186. Para participar, a pessoa que mora de aluguel precisa ter inscrição no CadÚnico, ser maior de 18 anos ou emancipada e estar residindo no município há 3 anos, no mínimo. Além disso, precisa atender a pelo menos um dos requisitos específicos”, explica Baldy.

Entre os requisitos específicos para receber o Aluguel Social, estão o superendividamento, moradia improvisada, nome negativado no SPC/Serasa, vítima de violência doméstica, idoso, deficiente, família só com pai ou só com mãe, estar inscrito em programa habitacional do Estado e não ter sido contemplado, ter cadastro em programas sociais do Governo de Goiás, ser bolsista do Probem ou estudante da Universidade Estadual de Goiás (UEG).

“Basta comprovar um destes itens, além dos requisitos gerais, já informados. É importante ressaltar que todos os critérios exigidos devem ser comprovados com a apresentação dos respectivos documentos”, acrescenta Baldy. Ele alerta, porém, que o candidato será eliminado se em algum momento do processo de inscrição forem detectadas inconsistências nas informações ou irregularidades.

O Programa Aluguel Social foi criado em 2021 e tem capacidade para atender simultaneamente cerca de 40 mil beneficiários em Goiás. Os recursos devem ser usados exclusivamente para locação de moradia, sendo repassado às famílias por meio de um aplicativo de celular. A plataforma funciona como um banco digital. É bem simples de ser usado e só permite a transferência de valores entre a conta do beneficiário do programa e a conta do locador do imóvel, não sendo possível saque em espécie ou destinação para contas de terceiros.

Todas as informações relacionadas ao programa podem ser obtidas no endereço eletrônico www.agehab.go.gov.br, nos telefones (62) 3096-5005 ou (62) 3096 – 5050 e na sede da Agehab (Rua 18-A, nº 541, Setor Aeroporto – Goiânia/GO), das 8 horas às 17h30.

Fotos: Otacílio Queiroz: Agência Goiana de Habitação (Agehab) – Governo de Goiás

 

 

Comentários do Facebook
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA