Ação Social

Governo de Goiás entrega cartões do Aluguel Social a famílias de Caldas Novas

Publicado

em

Vice-governador Daniel Vilela, representando Ronaldo Caiado, repassa 296 benefícios do programa do Goiás Social, operacionalizado pela Agehab

O vice-governador Daniel Vilela, representando o governador Ronaldo Caiado, entregou, nesta segunda-feira (15/04), 296 cartões do programa Pra Ter Onde Morar – Aluguel Social a famílias de Caldas Novas, na região Sudeste do estado. Ao longo de 18 meses, elas receberão o valor mensal de R$ 350 para usarem nas despesas com moradia.

O recurso do programa, que integra o Goiás Social, já está depositado na conta bancária apontada em cada um dos cartões. Os investimentos são da ordem de R$ 3,3 milhões, considerando-se os gastos com outros 240 cartões ativos no município.

Vice-governador de Goiás, Daniel Vilela, cumprimenta Maria do Rosário de Fátima Gomes Freire, contemplada pelo programa Aluguel Social

Vice-governador de Goiás, Daniel Vilela, cumprimenta Maria do Rosário de Fátima Gomes Freire, contemplada pelo programa Aluguel Social

“Recebam o nosso amparo e o nosso apoio neste momento de dificuldade. E saibam da nossa expectativa de que, muito em breve, todos tenham as condições necessárias para serem independentes, com ampla autonomia financeira”, destacou Daniela Vilela durante a solenidade de entrega.

Daniel ressaltou ainda os esforços do Governo de Goiás no incentivo à geração de empregos na iniciativa privada e estímulo ao empreendedorismo. “Tudo isso pensando em um comércio mais forte, na oferta de mais serviços e, claro, na criação de boas e melhores oportunidades de trabalho. Nós trabalhamos para que nenhum goiano fique para trás, queremos garantir dignidade e cidadania à nossa gente”.

A primeira-dama e secretária de Ação Social de Caldas Novas, Márcia Veríssimo, reconheceu o empenho do governador e da primeira-dama e coordenadora do Goiás Social, Gracinha Caiado, em viabilizar programas que alcançam os moradores do município. “Estamos à disposição para a construção de mais parcerias”.

Mãe solo de três crianças com idades de 2, 6 e 9 anos, Maria do Rosário de Fátima Gomes Freire, 30, recebeu o cartão do Aluguel Social das mãos do vice-governador e disse que o recurso “chegava em boa hora”. “É uma diferença grande para o meu orçamento”, explicou. A dona de casa Liliane da Conceição de Sousa, 26, que estava com o filho Luan no colo, de 1 ano e 7 meses, fez avaliação semelhante: “Agora, com o que sobrar da minha renda, vou comprar mais alimentos”.

Balanço
O Aluguel Social, programa conduzido pela Agência Goiana de Habitação (Agehab) e pela Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinfra), já chegou a 85 municípios goianos, alcançando 40 mil famílias. Desde a criação, em 2021, 532 cartões já foram entregues em Caldas Novas. De lá para cá, 240 cartões ainda continuam ativos, que somados aos 296 repassados nesta segunda-feira, totalizam 536 cartões em plena vigência.

Entre os critérios para receber o benefício estão o cadastro atualizado no CadÚnico federal, morar há pelo menos três anos no município e morar de aluguel. É preciso também atender a pelo menos um dos requisitos específicos listados no edital, entre eles superendividamento, moradia improvisada, idoso, deficiente e família só com pai ou só com mãe (monoparental). Também é requisito específico ser bolsista do Probem ou estudante da Universidade Estadual de Goiás (UEG), por exemplo. Somente um deles já dá direito ao benefício.

Fotos: Jota Eurípedes / Vice-Governadoria – Governo de Goiás

Comentários do Facebook

Ação Social

Governo promove ações de combate à exploração infantil no turismo

Publicados

em

Para sensibilizar empreendedores turísticos, Ministério do Turismo reafirma a importância da adesão ao Código de Conduta Brasil, que tem experiências de boas práticas da ONU Turismo para prevenção e enfrentamento ao crime de violência sexual contra crianças e adolescentes

Na Semana Nacional de Combate à Exploração Sexual Infanto Juvenil, cuja data é marcada para o dia 18 de maio, o Ministério do Turismo (MTur) está promovendo uma ação de sensibilização para incentivar parceiros do setor a aderirem ao Código de Conduta Brasil. A iniciativa é voltada para prevenção e enfrentamento ao crime de violência sexual contra crianças e adolescentes, ao mesmo tempo que fortalece o turismo responsável no país.

Acesse o site e saiba mais.

O Código de Conduta Brasil, criado pelo MTur, tem com base as experiências de boas práticas da ONU Turismo e é um instrumento de compromisso, de livre adesão, que estabelece padrões de comportamento ético de empresas e prestadores de serviços turísticos, seus funcionários e colaboradores. O objetivo é orientar o setor como agir e a adotarem uma posição explícita de repúdio à exploração sexual contra crianças e adolescentes.

O Governo Federal entende que precisamos dar as ferramentas legais para que quem está na ponta e o Código de Conduta é um excelente instrumento que orienta o nosso setor a como agir no sentido de coibir práticas violentas que envolvam nossas crianças e jovens. E nós, do Turismo, podemos combater tais atos pelo acolhimento e denuncia” Celso Sabino, ministro do Turismo

O ministro do Turismo, Celso Sabino, reforçou a importância da união de todos para o combate a esse crime. “Nós, como Governo Federal, entendemos que precisamos dar as ferramentas legais para que quem está na ponta e o Código de Conduta é um excelente instrumento que orienta o nosso setor a como agir no sentido de coibir práticas violentas que envolvam nossas crianças e jovens. E nós, do turismo, podemos combater tais atos pelo acolhimento e denuncia”, afirmou.

A estratégia envolve ações de disseminação de informação e capacitação, de modo que funcionários e parceiros comerciais tenham mais esclarecimento sobre o tema e saibam como proceder em casos suspeitos, desde a identificação suspeitos até as denúncias ao Conselho Tutelar e Disque 100.

A coordenadora de Turismo Responsável do MTur, Laís Campelo, explicou que “prevenir a exploração de crianças e adolescentes é um dever de todas as pessoas, por isso, o turismo também é responsável por atuar no enfrentamento a esse crime. Assim o Código de Conduta se soma às ações públicas para prevenção à exploração sexual de crianças e adolescentes, em especial, pela reafirmação da conduta ética dos estabelecimentos turísticos com a legislação brasileira”.

Parceira do MTur, a rede de hotéis Accor está trabalhando junto na mobilização do setor para maior adesão ao Código de Conduta. Em live realizada para a rede hoteleira foi possível promover o compartilhamento de responsabilidade e incentivar que mais hotéis passem a incluir a estratégia junto aos prestadores de serviços turísticos, para maior cuidado com os viajantes.

“Reconhecemos a importância de parcerias estratégicas, como a estabelecida com o Ministério de Turismo, na adesão ao Código de Conduta Brasil. Elas são fundamentais para fortalecer os nossos esforços para garantir um ambiente seguro para todas as crianças”, comentou Magda Kiehl, SVP Jurídico, Compliance & Corporate Security da Accor Américas na divisão Premium, Midscale & Economy.

PARTICIPE — As empresas e prestadores de serviços turísticos que se comprometerem com o enfrentamento à exploração sexual de crianças e adolescentes no contexto do turismo deverão estar cadastradas no Cadastur e firmar Termo de Compromisso por meio do Sistema de Monitoramento do Código de Conduta.

Comentários do Facebook
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA