Agro

Abertura de mercado na Zâmbia para o café brasileiro

Publicado

em

A abertura oferece oportunidades futuras para produtores brasileiros, em vista do grande potencial do continente africano em termos de expansão demográfica e de crescimento econômico

O governo brasileiro recebeu com satisfação a notícia da aprovação sanitária e consequente autorização para importação, pelo governo da Zâmbia, de café em grão verde (‘Coffea arabica’) do Brasil.

O Ministério da Agricultura zambiano informou ter completado o processo de análise de risco de pragas, o que resultou na elaboração de regulamentos fitossanitários para importação de café em grão originário do Brasil. Isso significa que o Brasil passa a estar habilitado a exportar café para a Zâmbia.

Operações de exportação e importação de café em grão verde brasileiro poderão ser iniciadas por meio de inscrição na Janela Única Eletrônica da Zâmbia (“Zambia Electronic Single Window” – ZESW), pelo site.

A abertura oferece oportunidades futuras para produtores brasileiros, em vista do grande potencial do continente africano em termos de expansão demográfica e de crescimento econômico. De acordo com a base de dados do “International Trade Center”, a importação anual de café pela Zâmbia tem variado entre US$ 600 mil e US$ 800 mil; África do Sul, Guiné Equatorial e Botswana foram os principais fornecedores em 2022.

A autorização de importação de café brasileiro pelas autoridades da Zâmbia deverá contribuir para o aumento do comércio bilateral e o aprofundamento das relações com esse importante parceiro do Brasil na África.

Tal resultado é fruto do trabalho conjunto do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) e do Ministério das Relações Exteriores (MRE).

Comentários do Facebook

Agro

Resultado preliminar do Programa de Aquisição de Alimentos exclusivo para Quilombolas é divulgado

Publicados

em

Edital selecionou propostas de agricultores familiares quilombolas para o fornecimento de itens hortifrutigranjeiros a serem doados para entidades sociais (Foto: Rafael Zart/MDS)

O Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), divulga o resultado preliminar do Chamamento Público nº 01/2024, referente ao Programa de Aquisição de Alimentos do Estado de Goiás – PAA Federal Quilombola, na modalidade Compra com Doação Simultânea. O edital selecionou agricultores familiares pertencentes à população quilombola para o fornecimento de itens hortifrutigranjeiros a serem doados para entidades sociais.

A Comissão Especial do Programa de Aquisição de Alimentos no Estado de Goiás – PAA Goiás recebeu o total de 139 propostas, ranqueadas conforme os 11 critérios de priorização estabelecidos no edital de chamamento. Desse total, 69 propostas foram consideradas classificadas, e outras 35 foram incluídas no cadastro reserva.

As 139 propostas recebidas tiveram origem em 13 cidades, sendo Flores de Goiás (45) e Cavalcante (40) os municípios com mais cadastros, seguidos de Cidade Ocidental (14) e Teresina de Goiás (14).

Confira o resultado preliminar aqui! 

O secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Pedro Leonardo Rezende, enfatiza a importância da realização de um edital exclusivamente reservado para a população Quilombola, garantindo a oportunidade de desenvolvimento social para essas comunidades. “O trabalho está apenas começando. Vamos cumprir as etapas restantes do edital e depois focar na produção e repasse destes alimentos às famílias carentes”, acrescenta.

A partir de agora, os interessados terão prazo de 2 dias (12 e 13 de abril) para apresentarem recursos às decisões. Os recursos devem ser interpostos através da Plataforma do Programa de Aquisição de Alimentos de Goiás – Plataforma PAA Goiás (paaestadual.sistemas.go.gov.br). O resultado definitivo será publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) no dia 16 de abril.

Próximas etapas

Após a confirmação dos resultados finais, os produtores selecionados devem aguardar a liberação das entregas dos produtos, que acontece após a indicação das entidades sociais encarregadas de receber e distribuir os alimentos no município. Além disso, será publicado um calendário de entregas, a fim de que os produtores possam se programar adequadamente.

A expectativa é que o fornecimento dos alimentos às entidades sociais identificadas e cadastradas ocorra entre os meses de maio e novembro. Os produtos adquiridos serão distribuídos de forma imediata, de forma que as aquisições ocorrerão de maneira frequente, com entregas parceladas conforme a produção e a capacidade de recebimento das unidades recebedoras.

Comentários do Facebook
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA