Search
Close this search box.

Política

“Esperamos o aval da ANTT para fechar esse acordo”, afirma Caiado sobre subsídio do transporte público na região do Entorno do DF

Publicado

em

Em entrevista à TV Record Brasília, governador falou dos esforços para que Goiás, Distrito Federal e ANTT subsidiem o transporte coletivo na região, em uma iniciativa semelhante ao que ocorre na região metropolitana de Goiânia

Governador Ronaldo Caiado concede entrevista ao Balanço Geral DF e projeta um acordo para estabelecer valor fixo da tarifa do transporte público para o Entorno do DF

Governador Ronaldo Caiado concede entrevista ao Balanço Geral DF e projeta um acordo para estabelecer valor fixo da tarifa do transporte público para o Entorno do DF

O governador Ronaldo Caiado afirmou que espera que um acordo entre os governos de Goiás, Distrito Federal (DF) e Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) esteja próximo de uma resolução para garantir que uma política de subsídio do transporte coletivo seja implantada na região do Entorno do DF. A declaração foi feita, nesta segunda-feira (11/12), durante entrevista concedida ao Balanço Geral DF, da TV Record Brasília.

A estratégia pode aliviar o bolso dos usuários do transporte coletivo do Entorno do DF, que em alguns percursos pagam acima de R$ 10 para se locomover até a capital federal. Pelo convênio, Goiás, DF e ANTT dividiriam o valor do subsídio em três partes iguais. “Por várias vezes nos reunimos com o governo federal, mas até agora a ANTT não deu o aval. Com essa estratégia poderíamos nivelar a passagem de toda região do Entorno de Brasília em um preço fixo e a partir daí o cidadão teria tranquilidade em saber o quanto vai pagar”, afirmou Caiado ao jornalista Fred Linhares.

O governador citou o exemplo do que ocorre na Região Metropolitana de Goiânia, onde desde 2019 não há aumento na passagem de ônibus por conta de um acordo entre o Governo de Goiás e prefeituras, que subsidiam o transporte público. Isso permite manter o valor da tarifa de ônibus em R$ 4,30. “No caso do Entorno, esse assunto nunca foi adiante por um motivo só: como envolve dois estados, a ANTT tem a responsabilidade de pautar a política de transporte, ela comanda. Se não fosse isso, já estava resolvido”, sublinhou.

Segurança pública e saúde
Os bons número da segurança pública goiana – com queda nos índices criminais em 15 de 16 modalidades, entre elas homicídios, latrocínio e roubos -, também foram tema da entrevista. Caiado disse que sua gestão intensificou as ações dos batalhões especializados, investiu no trabalho inteligência e integração das forças policiais e aumentar o efetivo com concurso público. “Você vê que no momento em que a polícia chega, preparada e competente, não há espaço para o bandido crescer”, frisou o governador.

Caiado também garantiu o funcionamento do Hospital de Águas Lindas a partir de 2024 ao falar dos investimentos na área da saúde nas cidades goianas na região do Entorno do DF. “Vamos entregar uma unidade com 40 leitos de UTI, com toda parte de especialização. A população vai receber um espaço moderno de média e alta complexidade”, projetou.

Por fim, o governador realçou o trabalho na área social, pontuando que nunca se deu tanta atenção na independência dos mais vulneráveis e na emancipação dessas pessoas, com os diversos programas como Mães de Goiás, Dignidade, Bolsa Estudo e Aprendiz do Futuro. “Tenho trabalhado muito em prol do Entorno. É uma região que não se sentia identificada com Goiás. Não sentia a presença do governo de Goiás. Essa realidade mudou, com a nossa dedicação”, concluiu.

Fotos: Júnior Guimarães / Secretaria de Comunicação – Governo de Goiás

Comentários do Facebook

Política

“Temos que governar com o espírito de JK”, defende Caiado em encontro nacional de lideranças

Publicados

em

Na 2ª edição do Seminário Brasil Hoje, em São Paulo, o governador falou sobre clima de acirramento da política nacional e soluções reais para problemas da população

No debate sobre desafios e oportunidades para os estados, em São Paulo, o governador de Goiás, Ronaldo Caiado, citou o ex-presidente Juscelino Kubitschek (JK), que comandou o país entre 1956 e 1961 em clima de coalizão. “Foi esse homem que deu conta de fazer todo o desenvolvimento, destacar o Centro-Oeste e o Norte do país”, disse Caiado. A fala foi durante a segunda edição do Seminário Brasil Hoje, realizado nesta segunda-feira (22/04).

O evento reuniu lideranças políticas e do setor privado para debater o cenário econômico atual. “Ninguém governa brigando, nesse clima de acirramento político. O presidente hoje tem que governar com o espírito que JK teve, de poder, se preocupar com matérias relevantes”, disse Caiado. Ao lado do governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas, o goiano encerrou o evento, com a mediação do jornalista Willian Waack.

Em seminário nacional, Caiado fala que presidente da República deve seguir exemplo de JK

Em seminário nacional, Caiado fala que presidente da República deve seguir exemplo de JK

Caiado relembrou que, à época de JK, o país também vivia grande clima de polarização política, com diversas forças tentando derrubar o presidente. Ao ser resolvida a crise, JK pediu calma e que o deixassem trabalhar pelo país, sem também promover clima de revanchismo contra adversários.

“Essa polarização é deletéria, todo mundo pode contribuir para seu fim”, disse Tarcísio ao concordar com Caiado. Para ele, o Judiciário, Legislativo, a mídia e mais setores da sociedade também devem atuar para descomprimir o debate. “Estamos cada dia mais próximos do limite, a população não aguenta”, alertou Tarcísio. O encontro foi promovido pela organização Esfera Brasil, que se intitula “apartidária e independente”, com transmissão ao vivo via internet.

Sobre desafios da segurança pública nos estados, Caiado ressaltou que “bandido tem que cumprir pena, e não ficar fazendo falsa política social”. Ele destacou ainda a necessidade do combate às facções criminosas que dominam diversos pontos, nas grandes metrópoles. “Ter territórios onde não se pode entrar significa que não temos um estado democrático de direito”, afirmou.

Como resultado das ações do Governo de Goiás, ele citou que o estado hoje não tem nenhum território dominado por facções e é exemplo nacional em segurança pública.

Seminário
Também integraram a programação do seminário o ministro da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Lewandowski, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, além de outras autoridades. Nos demais painéis, foram abordados temas como as perspectivas para as eleições municipais, comunicação, meio ambiente e integração e inovação de cadeias produtivas.

Fotos:_Julia Fagundes Esfera / Secretaria de Comunicação – Governo de Goiás

Comentários do Facebook
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA