Ação Social

Em bate-papo, Gracinha Caiado destaca papel das ações sociais do Estado na emancipação das mulheres

Publicado

em

Promovido pela FacUnicamps, evento Mulher À Frente! Liderança, Determinação e Impacto Social reúne profissionais de referência em diversas áreas para debater protagonismo feminino

O impacto positivo das mulheres na sociedade e as políticas públicas desenvolvidas pelo Estado com foco na emancipação delas foram destacados pela coordenadora do Goiás Social, primeira-dama Gracinha Caiado, durante o bate-papo “Mulher À Frente! Liderança, Determinação e Impacto Social”, na noite desta terça-feira (19/03). Promovido pela FacUnicamps, o evento reuniu profissionais de referência em diversas áreas para debater o protagonismo feminino nos mais variados cenários.

Ao ser convidada ao palco, a primeira-dama foi apresentada como a pessoa por trás do sucesso do Goiás Social, “pilar da atual gestão e reconhecido como a maior política socioassistencial da história do Estado”. Gracinha lembrou que o trabalho começou cinco anos atrás, quando se perguntava qual seria a função de uma primeira-dama. “Naquele momento, decidi que iria trabalhar para ajudar quem precisa. Um estado rico como Goiás não pode estar bem se tem uma região riquíssima e outra carente. Temos de cuidar de todos”, frisou.

“O que o povo espera de um governante é oportunidade, ferramentas para que possa romper o ciclo da pobreza. Só vale a pena se conseguirmos fazer mudanças, de fato, na vida das pessoas”, disse Gracinha. Neste contexto, a coordenadora do Goiás Social trouxe alguns números que comprovam a força do Goiás Social e a transformação que tem feito na vida das goianas. “A bolsa do ProBem, 81% dos beneficiários são mulheres. No Crédito Social, chegou a 92%, e elas mudam a renda da família”, exemplificou.

A primeira-dama frisou que todas as ações e programas sociais são trabalhados com foco, prazo estabelecido e pensados para que os beneficiários possam ter a sua independência financeira – seja por meio de ações de incentivo à profissionalização, capacitação e educação em geral, como também ao emprego. “Sempre digo que o trabalho é o melhor programa social que podemos oferecer.”

Violência doméstica
Outro tema prioritário da atual gestão, a defesa da autonomia feminina por meio do combate à violência contra a mulher foi abordado por Gracinha. “Temos que trabalhar todos juntos contra este cenário”, clamou. No âmbito do poder público, o Goiás Social desenvolve diversos programas que dão suporte às vítimas, como o Mães de Goiás, o Goiás Por Elas e o Aluguel Social.

A primeira-dama destacou o trabalho das forças de segurança, acompanhando medidas protetivas, e identificando os casos de violência doméstica. Ainda, a abertura de novas delegacias especializadas pelo estado e a criação da Sala Lilás, que oferece ambiente acolhedor às vítimas. Incentivou que elas procurem ajuda do Governo de Goiás. “Nossa missão é dizer: denuncie. Nós vamos fazer de tudo para que você seja protegida, arrume um emprego e possa trabalhar. Porque é isso que a mulher quer, independência, autonomia. Viver em paz com sua família.”

Gracinha Caiado participa de bate-papo com mulheres: “Um estado rico como Goiás não pode estar bem se tem uma região riquíssima e outra carente”

Gracinha Caiado participa de bate-papo com mulheres: “Um estado rico como Goiás não pode estar bem se tem uma região riquíssima e outra carente”

Gracinha explicou sobre o aplicativo Mulher Segura, que permite à cidadã goiana acesso direto aos serviços do Estado para comunicar casos de violência, acionar a Polícia Militar em situações de emergência e ter à mão a localização dos batalhões e das delegacias próximas. Lançado no ano passado, já registrou 11,1 mil downloads.

Gracinha dividiu palco com outras nove mulheres, empresárias, profissionais da área da saúde e da comunicação, além da desembargadora Juliana Prudente. Entre os temas debatidos, chamaram atenção: liderança, o papel feminino no mundo corporativo e as múltiplas funções da mulher. A reitora da FacUnicamps, Patrícia Mendonça, afirmou que o bate-papo “é um evento para inspirar, compartilhar experiências e ajudar mulheres”. Cerca de mil pessoas assistiram ao painel.

Fotos: Adalberto Ruchelle e Junior Guimarães / Secretaria de Estado da Comunicação – Governo de Goiás

 

Comentários do Facebook

Ação Social

Governo promove ações de combate à exploração infantil no turismo

Publicados

em

Para sensibilizar empreendedores turísticos, Ministério do Turismo reafirma a importância da adesão ao Código de Conduta Brasil, que tem experiências de boas práticas da ONU Turismo para prevenção e enfrentamento ao crime de violência sexual contra crianças e adolescentes

Na Semana Nacional de Combate à Exploração Sexual Infanto Juvenil, cuja data é marcada para o dia 18 de maio, o Ministério do Turismo (MTur) está promovendo uma ação de sensibilização para incentivar parceiros do setor a aderirem ao Código de Conduta Brasil. A iniciativa é voltada para prevenção e enfrentamento ao crime de violência sexual contra crianças e adolescentes, ao mesmo tempo que fortalece o turismo responsável no país.

Acesse o site e saiba mais.

O Código de Conduta Brasil, criado pelo MTur, tem com base as experiências de boas práticas da ONU Turismo e é um instrumento de compromisso, de livre adesão, que estabelece padrões de comportamento ético de empresas e prestadores de serviços turísticos, seus funcionários e colaboradores. O objetivo é orientar o setor como agir e a adotarem uma posição explícita de repúdio à exploração sexual contra crianças e adolescentes.

O Governo Federal entende que precisamos dar as ferramentas legais para que quem está na ponta e o Código de Conduta é um excelente instrumento que orienta o nosso setor a como agir no sentido de coibir práticas violentas que envolvam nossas crianças e jovens. E nós, do Turismo, podemos combater tais atos pelo acolhimento e denuncia” Celso Sabino, ministro do Turismo

O ministro do Turismo, Celso Sabino, reforçou a importância da união de todos para o combate a esse crime. “Nós, como Governo Federal, entendemos que precisamos dar as ferramentas legais para que quem está na ponta e o Código de Conduta é um excelente instrumento que orienta o nosso setor a como agir no sentido de coibir práticas violentas que envolvam nossas crianças e jovens. E nós, do turismo, podemos combater tais atos pelo acolhimento e denuncia”, afirmou.

A estratégia envolve ações de disseminação de informação e capacitação, de modo que funcionários e parceiros comerciais tenham mais esclarecimento sobre o tema e saibam como proceder em casos suspeitos, desde a identificação suspeitos até as denúncias ao Conselho Tutelar e Disque 100.

A coordenadora de Turismo Responsável do MTur, Laís Campelo, explicou que “prevenir a exploração de crianças e adolescentes é um dever de todas as pessoas, por isso, o turismo também é responsável por atuar no enfrentamento a esse crime. Assim o Código de Conduta se soma às ações públicas para prevenção à exploração sexual de crianças e adolescentes, em especial, pela reafirmação da conduta ética dos estabelecimentos turísticos com a legislação brasileira”.

Parceira do MTur, a rede de hotéis Accor está trabalhando junto na mobilização do setor para maior adesão ao Código de Conduta. Em live realizada para a rede hoteleira foi possível promover o compartilhamento de responsabilidade e incentivar que mais hotéis passem a incluir a estratégia junto aos prestadores de serviços turísticos, para maior cuidado com os viajantes.

“Reconhecemos a importância de parcerias estratégicas, como a estabelecida com o Ministério de Turismo, na adesão ao Código de Conduta Brasil. Elas são fundamentais para fortalecer os nossos esforços para garantir um ambiente seguro para todas as crianças”, comentou Magda Kiehl, SVP Jurídico, Compliance & Corporate Security da Accor Américas na divisão Premium, Midscale & Economy.

PARTICIPE — As empresas e prestadores de serviços turísticos que se comprometerem com o enfrentamento à exploração sexual de crianças e adolescentes no contexto do turismo deverão estar cadastradas no Cadastur e firmar Termo de Compromisso por meio do Sistema de Monitoramento do Código de Conduta.

Comentários do Facebook
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA