Search
Close this search box.

Política

Caiado diz que Goiás é o único Estado a conceder casas a custo zero no lançamento do novo Minha Casa, Minha Vida 

Publicado

em

Governador participa, no Palácio do Planalto, da primeira seleção de propostas do novo ‘Minha Casa, Minha Vida’, programa habitacional do governo federal

O governador Ronaldo Caiado acompanhou nesta quarta-feira (22/11), em Brasília, a primeira seleção de propostas do novo Minha Casa, Minha Vida (MCMV), programa habitacional do governo federal. O evento ocorreu no Palácio do Planalto, com a presença do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva.

Nesta etapa as propostas selecionadas abrangem a chamada Faixa 1, que engloba famílias com renda mensal bruta de até R$ 2.640, morando em áreas urbanas; e de até R$ 31.680,00 por ano residindo em áreas rurais. O grupo familiar selecionado na modalidade é indicado por entes públicos locais para a obtenção da unidade habitacional.

“Com o nosso programa Pra Ter Onde Morar, agora acoplado com Minha Casa Minha Vida, vamos ter a condição de atender muito mais goianos”, afirmou o governador Ronaldo Caiado. Ele ressaltou que Goiás é o único estado a construir casas para pessoas mais carentes a custo zero e, com a Faixa 1 do Minha Casa, Minha Vida, os governos estadual e federal vão atender pessoas com condições de pagar prestações entre R$ 100 e R$ 150.

Caiado salientou que Goiás, por meio de políticas públicas como o Pra Ter Onde Morar e o Aluguel Social, cumpre a função de provedor do bem-estar à população em vulnerabilidade social. “Temos seis mil casas construídas e vamos fazer mais 4 mil até o final do meu governo. Venho desenvolvendo há muito tempo este trabalho com as pessoas de baixa renda, agora vamos ter condições de alongar o alcance”, enfatizou o governador. Caiado estava acompanhado do secretário de Infraestrutura, Pedro Sales, e do presidente da Agência Goiana de Habitação (Agehab), Alexandre Baldy.

Qualidade de vida
“Ter uma casa é ter um ninho seu, é saber que não tem de procurar um galho a cada primavera, é não ter de correr a cada chuva, é ter um lugarzinho que é seu”, afirmou o presidente Lula. Ele falou do impacto de uma moradia estável para a qualidade de vida da população, sem a preocupação de se mudar constantemente e com a possibilidade de criação de laços entre as comunidades.

O presidente da República destacou que o déficit habitacional no país era de 7 milhões de moradias há 50 anos e que, hoje, permanece o mesmo. Segundo Lula, este desafio pode ser vencido se todos trabalharem juntos, com a união de esforços da União, estados, prefeituras e o Legislativo.

Caiado destaca que Goiás é o único Estado a conceder casas a custo zero, ao participar do lançamento do novo Minha Casa, Minha Vida

Caiado destaca que Goiás é o único Estado a conceder casas a custo zero, ao participar do lançamento do novo Minha Casa, Minha Vida

O ministro de Cidades, Jader Filho, ressaltou que o programa já entregou mais de 6 milhões de unidades habitacionais e a meta, até 2026, é construir mais 2 milhões. “Muitas propostas boas ficaram de fora, mas não se preocupem, essa é só a primeira seleção. Ainda teremos seleção em 2024, 2025 e 2026”, anunciou o ministro.

Incentivo à leitura
Na solenidade em Brasília, o Ministério das Cidades e a Academia Brasileira de Letras (ABL) anunciaram a criação de bibliotecas nas novas unidades do Minha Casa, Minha Vida. Além disso, foi lançado o edital do Prêmio Minha Casa, Minha Vida.

Posse STJ
Ainda em Brasília, o governador Ronaldo Caiado participou da posse dos novos membros do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Integram a corte a partir de agora os ministros Teodoro Silva Santos, José Afrânio Vilela e Daniela Teixeira. Eles foram escolhidos e nomeados pelo presidente da República a partir de uma lista tríplice formulada pelo próprio Tribunal. Os indicados passaram por sabatina no Senado Federal.

Fotos: Lucas Diener / Secretaria de Comunicação – Governo de Goiás

Comentários do Facebook

Política

“Temos que governar com o espírito de JK”, defende Caiado em encontro nacional de lideranças

Publicados

em

Na 2ª edição do Seminário Brasil Hoje, em São Paulo, o governador falou sobre clima de acirramento da política nacional e soluções reais para problemas da população

No debate sobre desafios e oportunidades para os estados, em São Paulo, o governador de Goiás, Ronaldo Caiado, citou o ex-presidente Juscelino Kubitschek (JK), que comandou o país entre 1956 e 1961 em clima de coalizão. “Foi esse homem que deu conta de fazer todo o desenvolvimento, destacar o Centro-Oeste e o Norte do país”, disse Caiado. A fala foi durante a segunda edição do Seminário Brasil Hoje, realizado nesta segunda-feira (22/04).

O evento reuniu lideranças políticas e do setor privado para debater o cenário econômico atual. “Ninguém governa brigando, nesse clima de acirramento político. O presidente hoje tem que governar com o espírito que JK teve, de poder, se preocupar com matérias relevantes”, disse Caiado. Ao lado do governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas, o goiano encerrou o evento, com a mediação do jornalista Willian Waack.

Em seminário nacional, Caiado fala que presidente da República deve seguir exemplo de JK

Em seminário nacional, Caiado fala que presidente da República deve seguir exemplo de JK

Caiado relembrou que, à época de JK, o país também vivia grande clima de polarização política, com diversas forças tentando derrubar o presidente. Ao ser resolvida a crise, JK pediu calma e que o deixassem trabalhar pelo país, sem também promover clima de revanchismo contra adversários.

“Essa polarização é deletéria, todo mundo pode contribuir para seu fim”, disse Tarcísio ao concordar com Caiado. Para ele, o Judiciário, Legislativo, a mídia e mais setores da sociedade também devem atuar para descomprimir o debate. “Estamos cada dia mais próximos do limite, a população não aguenta”, alertou Tarcísio. O encontro foi promovido pela organização Esfera Brasil, que se intitula “apartidária e independente”, com transmissão ao vivo via internet.

Sobre desafios da segurança pública nos estados, Caiado ressaltou que “bandido tem que cumprir pena, e não ficar fazendo falsa política social”. Ele destacou ainda a necessidade do combate às facções criminosas que dominam diversos pontos, nas grandes metrópoles. “Ter territórios onde não se pode entrar significa que não temos um estado democrático de direito”, afirmou.

Como resultado das ações do Governo de Goiás, ele citou que o estado hoje não tem nenhum território dominado por facções e é exemplo nacional em segurança pública.

Seminário
Também integraram a programação do seminário o ministro da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Lewandowski, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, além de outras autoridades. Nos demais painéis, foram abordados temas como as perspectivas para as eleições municipais, comunicação, meio ambiente e integração e inovação de cadeias produtivas.

Fotos:_Julia Fagundes Esfera / Secretaria de Comunicação – Governo de Goiás

Comentários do Facebook
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA