Search
Close this search box.

Turismo

Com aeroportos pontuais e dois dos melhores restaurantes do mundo, Brasil aumenta ganhos com turismo

Publicado

em

Nos últimos 10 anos, entre janeiro e maio, o país nunca tinha alcançado um volume tão alto na arrecadação de receitas pela movimentação turística de viajantes internacionais

O mês de maio registrou quatro importantes (e inéditos) marcos no setor do turismo, delimitando um novo patamar na imagem do país no exterior. Dois deles são reconhecimentos: neste mês, aeroportos brasileiros apareceram na pesquisa da Cirium (empresa de estatística aeroportuária que destaca os mais pontuais do mundo) e dois restaurantes foram listados entre os 50 melhores do mundo.

Em relação a esses reconhecimentos, nos últimos 10 anos, entre janeiro e maio, o país nunca tinha alcançado um volume tão alto na arrecadação de receitas pela movimentação turística de viajantes internacionais. Com efeito, pelo 38º mês consecutivo, o número de passageiros transportados no mercado internacional teve alta — em maio, o Brasil registrou recorde de viajantes em destinos para o exterior, com 1,9 milhão de turistas nesse mercado. É o melhor resultado para o mês desde o início da série histórica, iniciada em 2000.

A pesquisa da Cirium destacou diversos aeroportos brasileiros, com ênfase para o Aeroporto Internacional de Brasília, Congonhas (em São Paulo) e Santos Dumont (no Rio de Janeiro), cada um em uma categoria de tamanho específica. A empresa divide os espaços aeroportuários em quatro categorias: Globais, Grandes, Médios e Pequenos. Entre os Globais, que oferecem de 25 a 40 milhões de assentos e atendem pelo menos três regiões do mundo, Guarulhos (SP) ficou com a sexta posição, garantindo 84,80% de pontualidade.

Congonhas (SP), na categoria Grandes, ganhou a 2ª posição de mais pontual do mundo com 88,53%. Entre os Médios se destacou o aeroporto de Brasília (DF), com o 1º lugar, e 93,40% de pontualidade. Na lista ainda estão o Santos Dumont (RJ) e Viracopos (Campinas/SP). Já na categoria Pequenos, cinco terminais brasileiros ficaram entre os 20 mais pontuais: Galeão (RJ), Salvador (BA), Curitiba (PR), Fortaleza (CE) e Belo Horizonte (MG).

MELHORES RESTAURANTES — A lista The Word’s 50 Best Restaurants 2024 destacou dois restaurantes brasileiros entre os 50 melhores do mundo. A Casa do Porco, na cidade de São Paulo (SP), aparece na 27ª. Já o Oteque, no Rio de Janeiro (RJ), ocupa a 37ª da lista. A premiação está em sua 22ª edição e apresenta restaurantes de 26 territórios e cinco continentes.

Outra lista que destaca a culinária brasileira é o tradicional Guia Michelin. Desde 1926, o guia começou a conceder estrelas a restaurantes em destaque, inicialmente marcando-os apenas com uma única estrela. Concentrado nas cidades de Rio de Janeiro e São Paulo, a publicação lista 25 restaurantes da categoria “bons e baratos”. Entre os destaques da categoria “Bib Gourmand” (que traz locais de boa qualidade e bom preço) estão os paulistas A Baianeira, Capim Santo, Cora, Cuia, Mocotó Vila Leopoldina e os cariocas Brota, Sult, Lasai, Oteque e Mee.

MOVIMENTAÇÃO TURÍSTICA — De janeiro a maio, o Brasil alcançou um volume de US$ 3,2 milhões na arrecadação de receitas pela movimentação turística de viajantes internacionais. O resultado representa mais de R$ 17 bilhões injetados na economia nacional nos cinco primeiros meses de 2024. O valor é quase 18% a mais do que o registrado no mesmo período do ano passado, quando o país recebeu US$ 2,7 milhões.

Os dados são do levantamento do Banco Central do Brasil (Bacen) e compilados pelo Ministério do Turismo (MTur). O titular da pasta, ministro Celso Sabino, ressaltou que o Brasil voltou a ser um destino cada vez mais atrativo para turistas estrangeiros. “Com suas belezas naturais e rica cultura, combinadas à estabilidade econômica, política e social, o Brasil tem potencial para se consolidar como um dos principais destinos turísticos globais. Para isso, continuamos investindo em políticas de incentivo, em ações de sustentabilidade e na melhoria contínua dos serviços turísticos”, afirmou.

Neste mês de maio em especial, segundo o Bacen, a entrada de divisas internacionais no turismo foi de US$ 523 milhões (ou R$ 2,8 bilhões). Os recursos contribuem para o desenvolvimento econômico das regiões turísticas. A melhoria da infraestrutura, o aumento do consumo local e o estímulo a pequenas e médias empresas são alguns dos benefícios econômicos diretos.

RECORDE DE VIAJANTES — A alta no número de passageiros transportados no mercado internacional foi registrada pelo indicador de demanda e oferta do transporte aéreo divulgado na sexta-feira, 21 de junho, pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). O indicador apresentou crescimento desde abril de 2021. O resultado foi 18,2% superior na comparação com o mesmo período do ano passado e, também, maior que o volume registrado no período pré-pandemia.

A política do Governo Federal para fomentar a aviação civil internacional, liderada pelo Ministério de Portos e Aeroportos (MPor), ajuda a explicar os resultados. Nos últimos meses, o ministro Sílvio Costa Filho anunciou aumento da malha aérea para o exterior e a retomada de rotas descontinuadas no período da pandemia. Entre os voos anunciados estão o incremento de 95 novas operações semanais de Portugal para o Brasil, com saída e chegada em 11 capitais brasileiras.

De acordo com os dados da Anac, a rota que mais transportou passageiros para o Brasil foi Santiago (Chile) / Guarulhos (São Paulo). No último mês, mais de 112 mil turistas chegaram ao Brasil utilizando essa ligação, o valor corresponde a 6% do total transportado. A capital chilena também teve a segunda rota com maior número de viajantes, tendo como destino o aeroporto internacional do Galeão, no Rio de Janeiro, com aproximadamente 50 mil turistas. O trecho Bogotá (Colômbia)/Guarulhos veio logo em seguida, com mais de 48 mil pessoas transportadas.

Comentários do Facebook

Ação Social

Governo promove ações de combate à exploração infantil no turismo

Publicados

em

Para sensibilizar empreendedores turísticos, Ministério do Turismo reafirma a importância da adesão ao Código de Conduta Brasil, que tem experiências de boas práticas da ONU Turismo para prevenção e enfrentamento ao crime de violência sexual contra crianças e adolescentes

Na Semana Nacional de Combate à Exploração Sexual Infanto Juvenil, cuja data é marcada para o dia 18 de maio, o Ministério do Turismo (MTur) está promovendo uma ação de sensibilização para incentivar parceiros do setor a aderirem ao Código de Conduta Brasil. A iniciativa é voltada para prevenção e enfrentamento ao crime de violência sexual contra crianças e adolescentes, ao mesmo tempo que fortalece o turismo responsável no país.

Acesse o site e saiba mais.

O Código de Conduta Brasil, criado pelo MTur, tem com base as experiências de boas práticas da ONU Turismo e é um instrumento de compromisso, de livre adesão, que estabelece padrões de comportamento ético de empresas e prestadores de serviços turísticos, seus funcionários e colaboradores. O objetivo é orientar o setor como agir e a adotarem uma posição explícita de repúdio à exploração sexual contra crianças e adolescentes.

O Governo Federal entende que precisamos dar as ferramentas legais para que quem está na ponta e o Código de Conduta é um excelente instrumento que orienta o nosso setor a como agir no sentido de coibir práticas violentas que envolvam nossas crianças e jovens. E nós, do Turismo, podemos combater tais atos pelo acolhimento e denuncia” Celso Sabino, ministro do Turismo

O ministro do Turismo, Celso Sabino, reforçou a importância da união de todos para o combate a esse crime. “Nós, como Governo Federal, entendemos que precisamos dar as ferramentas legais para que quem está na ponta e o Código de Conduta é um excelente instrumento que orienta o nosso setor a como agir no sentido de coibir práticas violentas que envolvam nossas crianças e jovens. E nós, do turismo, podemos combater tais atos pelo acolhimento e denuncia”, afirmou.

A estratégia envolve ações de disseminação de informação e capacitação, de modo que funcionários e parceiros comerciais tenham mais esclarecimento sobre o tema e saibam como proceder em casos suspeitos, desde a identificação suspeitos até as denúncias ao Conselho Tutelar e Disque 100.

A coordenadora de Turismo Responsável do MTur, Laís Campelo, explicou que “prevenir a exploração de crianças e adolescentes é um dever de todas as pessoas, por isso, o turismo também é responsável por atuar no enfrentamento a esse crime. Assim o Código de Conduta se soma às ações públicas para prevenção à exploração sexual de crianças e adolescentes, em especial, pela reafirmação da conduta ética dos estabelecimentos turísticos com a legislação brasileira”.

Parceira do MTur, a rede de hotéis Accor está trabalhando junto na mobilização do setor para maior adesão ao Código de Conduta. Em live realizada para a rede hoteleira foi possível promover o compartilhamento de responsabilidade e incentivar que mais hotéis passem a incluir a estratégia junto aos prestadores de serviços turísticos, para maior cuidado com os viajantes.

“Reconhecemos a importância de parcerias estratégicas, como a estabelecida com o Ministério de Turismo, na adesão ao Código de Conduta Brasil. Elas são fundamentais para fortalecer os nossos esforços para garantir um ambiente seguro para todas as crianças”, comentou Magda Kiehl, SVP Jurídico, Compliance & Corporate Security da Accor Américas na divisão Premium, Midscale & Economy.

PARTICIPE — As empresas e prestadores de serviços turísticos que se comprometerem com o enfrentamento à exploração sexual de crianças e adolescentes no contexto do turismo deverão estar cadastradas no Cadastur e firmar Termo de Compromisso por meio do Sistema de Monitoramento do Código de Conduta.

Comentários do Facebook
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA