Search
Close this search box.

Internacional

Brasil lidera diálogos sobre integridade da informação e regulação de plataformas

Publicado

em

Evento paralelo ao G20 apresentou desafios do mundo digital, como a desinformação e o discurso de ódio, e propôs soluções para o enfrentamento global

O Brasil integra o grupo que lidera uma iniciativa global para promover a integridade da informação e enfrentar a desinformação e o discurso de ódio no mundo. Nesta semana, o país protagonizou este debate e reuniu, em São Paulo, especialistas, autoridades e líderes globais para dialogar, além de propor caminhos para educação midiática, regulação do mercado de serviços digitais e proteção de eleições e instituições públicas.

O encontro, nos dias 30 de abril e 1º de maio, em São Paulo, foi promovido pelo Grupo de Trabalho de Economia Digital do G20, sob o tema “Integridade da Informação e Confiança no Ambiente Digital”. O Brasil é a sede do G20 em 2024 e o evento paralelo enfatizou discussões multilaterais que, atualmente, estão tendo lugar no âmbito da ONU, da Unesco e da OCDE.

“Acreditamos que a desinformação e o discurso de ódio afetam o exercício pleno de direitos individuais e coletivos. O enfrentamento à desinformação e ao discurso de ódio fortalece a liberdade de expressão, porque promove o acesso à informação para o conjunto da sociedade e protege o direito de expressão de grupos minorizados”, afirmou o ministro da Secretaria de Comunicação Social da Presidência, Paulo Pimenta.

Para ele, o G20 é um espaço privilegiado para abordar a questão. O ministro afirmou que as Nações Unidas e a Unesco já estão “gestando a proposta” — que deve reunir coletivos internacionais de pesquisadores, como a Rede de Conhecimento Global, o Observatório da Informação e Democracia e o Painel Internacional sobre o Ambiente Informacional, assim como outras agências do Sistema ONU envolvidas no enfrentamento das mudanças climáticas.

REGULAÇÃO — Pimenta assegurou que o Brasil seguirá pautando globalmente a urgência pela regulação “democrática” das plataformas. O chefe da Comunicação do governo ressaltou que as grandes empresas do setor precisam ter mais responsabilidade para garantir que o ambiente digital não seja usado para a disseminação de conteúdos ilegais.

“A regulação deve ser equilibrada para promover e garantir a liberdade de expressão ao mesmo tempo em que protege outros direitos fundamentais dos cidadãos. Entendemos que a União Europeia e o Reino Unido são referências de legislação recente que vão nessa direção e devem inspirar os debates globais”, declarou.

O ministro Silvio Almeida (Direitos Humanos e Cidadania) fez coro com o titular da Secom e enfatizou a urgência da regulação. “Não existe liberdade sem responsabilidade”, resumiu, apontando para a necessidade de mediação institucional para garantir soberania e democracia. O ministro destacou que o ódio e a violência não são fenômenos novos, mas assumem significados distintos ao longo do tempo.

Almeida definiu a atual era de desinformação e polarização como “alarmante”, especialmente em função do comportamento das empresas de mídias sociais. Alertou que a falta de regulação alimenta o caos e a desordem, proporcionando terreno fértil para extremistas e criminosos.

“Se não agirmos agora para discutir e implementar medidas sérias contra a desinformação, estaremos entregando o futuro nas mãos daqueles que combatemos. Precisamos entender a necessidade de responsabilização para evitar um futuro sombrio. A história está em nossas mãos e não podemos nos omitir”, argumentou o ministro.

REUNIÕES BILATERAIS — O ministro Pimenta aproveitou o evento paralelo ao G20 para realizar encontros bilaterais sobre melhores práticas para conteúdos patrocinados nas redes sociais; ações de combate à desinformação no ambiente online; e medidas para a regulação das plataformas digitais. Em cada oportunidade, enfatizou a determinação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para construir parcerias internacionais, citando desafios para combater a desinformação no país — a exemplo da queda na cobertura vacinal no Brasil, resultante da disseminação de informações falsas contra as vacinas.

O ministro esteve com representantes de empresas para discutir a possibilidade de uma agenda conjunta para promover a integridade da informação em ações publicitárias no ambiente digital. Afirmou a vontade de contar com as entidades para a promoção de melhores práticas nos setores público e privado, bem como para buscar uma com foco em eficiência e demandar ação mais enérgica das plataformas para combater anúncios de estelionato e fraude nas redes, principalmente aqueles que usam políticas do Governo Federal para atrair atenção dos cidadãos.

Comentários do Facebook

Internacional

Caiado destaca importância de tecnologias israelenses para desenvolvimento de Goiás e do Brasil

Publicados

em

Em encontro no Ministério das Relações Exteriores de Israel, governador cita contribuições positivas na educação e na agricultura

Em seu quinto e último dia de visita a Israel, o governador Ronaldo Caiado foi recebido no Ministério das Relações Exteriores, nesta quinta-feira (21/03), pelo ministro Israel Katz. Durante o encontro, Caiado destacou a importância dos laços diplomáticos e da colaboração em tecnologia e inovação para o desenvolvimento econômico e social de Goiás e do Brasil. “O sentimento do nosso povo é de total carinho e respeito por tudo aquilo que vocês nos auxiliam”, reconheceu o governador.

Caiado ressaltou os benefícios da pesquisa e da ciência israelenses, destacando as técnicas sofisticadas desenvolvidas em áreas distintas. No caso de Goiás, Israel fornece para a rede estadual de ensino os óculos OrCam MyEye, com tecnologia avançada para pessoas com deficiência visual ou dificuldade de leitura. “Muitas crianças em Goiás usam os óculos israelenses para ler e ter condições de progredir”, relatou.

Outro ponto enfatizado pelo governador foi a utilização de tecnologia israelense para impulsionar a produção agrícola em Goiás. “A irrigação israelense está implantada no meu estado, onde se instalou um processo para pessoas com pequenas áreas e pouco poder aquisitivo pudessem progredir no plantio de frutas, e isso está mudando o perfil de uma região”, citou ele.

O acordo de cooperação entre Goiás e Israel na área agrícola prevê ainda a troca de informações e compartilhamento de novas tecnologias no sentido de aperfeiçoar o Projeto de Fruticultura Irrigada do Vão do Paranã. A expectativa é que as técnicas desenvolvidas em Israel para o plantio de frutas sirvam de referência e contribuam para alavancar a produção agrícola no Nordeste goiano.

O projeto foi apresentado a Daniel Zonshine em agosto de 2023, quando o embaixador de Israel no Brasil visitou uma das propriedades que produzem manga e maracujá no município de Flores de Goiás. Na última quarta-feira (20/03), a iniciativa apresentou seus primeiros resultados. A coordenadora do Goiás Social e primeira-dama do Estado, Gracinha Caiado, realizou a colheita simbólica de maracujá em uma das propriedades beneficiadas pelo projeto.

No contexto da segurança pública, o governador enfatizou a necessidade de avançar na cooperação tecnológica com Israel, visando combater o narcotráfico, um desafio crescente na América Latina. Ao encerrar sua jornada por Israel, Caiado enfatizou que a parceria com o país é fundamental para fortalecer as estratégias de segurança em Goiás e no Brasil como um todo. “Fiquei encantado. Realmente foram dias inesquecíveis”, resumiu.

Fotos: Hegon Correa / Secretaria de Comunicação – Governo de Goiás

 

 

Comentários do Facebook
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA